Verbos: o que são, características e como usá-los corretamente 

Écrit par

Vous cherchez quelqu'un pour faire votre travail scolaire, Mémoire de recherche, thèse ou tout autre travail académique? Cliquez ici et faites votre budget dès maintenant!

Toi verbes podem ser o grande pesadelo de quem nunca se entendeu muito bem com a Língua Portuguesa na época da escola, mas se tem algo que nos acompanha na vida é a presença dos verbos, muito mais do que podemos imaginar.

Muitos sempre se perguntavam, durante a época em que frequentava a escola, como aquelas fórmulas e números da matemática iriam ajudar no dia a dia delas. Bom, para quem construiu uma carreira como engenheiro, por exemplo, certamente aquilo foi de grande valia.

Por outro lado, muitos também se perguntavam como aqueles diversos verbos e palavras diferentes iriam ajudá-los após saírem da escola, e acredite, isso ainda faz parte da rotina de milhares de pessoas.

Afinal de contas, sempre precisamos escrever algo, seja um relatório na empresa em que trabalha ou até mesmo quando decidimos procurar por um determinado produto ou serviço como ensaios não destrutivos e inspeção.

Isso significa que, independente de qual seja a nossa função ou posição, sempre iremos precisar colocar a mão na massa e escrever algo, e quando não entendemos a função dos verbos, isso pode se tornar um grande desafio.

Por isso, preparamos um material exclusivo para te ajudar a entender mais sobre os verbos, o que eles são, suas funções, estruturas e como eles fazem toda a diferença na hora de se produzir algum tipo de texto ou apenas pesquisar por algo na internet.

Entenda o que são verbos

O verbo pode ser entendido como uma classe gramatical de expressões e palavras que representam alguma ação ou estado, ou seja, qualquer palavra que se refere a isso pode ser denominada como verbo.

Confira um exemplo na frase: “Cláudia está procurando uma bomba de engrenagem na internet”, a palavra “procurando” pode ser interpretada como um verbo justamente por indicar a ação do sujeito dentro dessa frase.

Da mesma forma acontece quando queremos falar sobre o estado de alguém, por exemplo: “Pedro está se sentindo mal por ter tirado uma nota baixa em sua prova”, neste caso, nos referimos ao estado que o sujeito se encontra, e também entra na família dos verbos.

Com isso, conseguimos perceber que os verbos estão mais presentes do que imaginamos em nosso dia a dia, pois é muito fácil utilizá-lo dentro de qualquer tipo de frase que comunicamos para alguém, seja escrevendo ou falando.

Isso porque eles servem justamente para expressar alguma ação ou estado, seja nosso ou de outra pessoa, e a todo momento estamos fazendo ou sentindo algo que, ao nos comunicarmos, sairá sempre no formato de um verbo.

Entretanto, é preciso tomar muito cuidado, pois utilizar um verbo da maneira errada ou dentro do contexto errado pode fazer com que você pareça confuso e ninguém entenda o que você comunica, seja na hora de procurar por uma célula automatizada ou até mesmo para bater um papo com um amigo.

Por isso é tão importante conhecer os verbos e o que os compõem, justamente para que a estruturação de suas frases e falas sejam mais coerentes e claras para que todos consigam entender exatamente a mensagem que você quer passar.

Uma frase criada com um verbo errado ou até mesmo com a falta dele compromete por completo a sua mensagem e pode atrapalhar até mesmo no seu desempenho profissional, diminuindo suas chances de construir uma carreira de sucesso.

Seja no seu trabalho, no momento da produção de um relatório sobre automação de chillers ou até mesmo na troca de mensagens com algum amigo ou familiar, os verbos sempre se fazem presente.

Por isso, en train d'étudier mais sobre eles e entender tudo o que ajuda a construir esses verbos é essencial para que você obtenha mais conhecimento sobre essa parte tão importante da Língua Portuguesa.

Conheça as estruturas, flexões e modos verbais

Assim como quem procura por inversor de frequência comprar encontra diversos tipos de resultados, os verbos também possuem tipos diferentes na hora de sua estruturação e é justamente sobre isso que iremos abordar agora.

Dentro do universo dos verbos existe a estrutura, as flexões e os modos verbais que auxiliam na construção de frases coerentes e corretas perante a Língua Portuguesa normativa, mas fique tranquilo que iremos falar mais sobre cada uma dessas partes logo a seguir.

Estrutura

Um verbo possui três partes em sua estrutura, que são: radicais, vogal temática e desinência. O radical é a parte que dá origem ao verbo e, justamente por isso, costuma não mudar durante as flexões.

A vogal temática refere-se à vogal que vem logo após o radical. Os verbos podem ser de 1ª conjugação, ou seja, vogal temática a, terminados em -ar; de 2ª conjugação, onde a vogal temática e, terminados em -er; ou de 3ª conjugação, quando a vogal temática i, terminados em -ir.

Já a desinência é a parte final da frase, que expressa o tempo e a pessoa do verbo. Por exemplo, na frase: “A garota precisa de datador novos para trabalhar”, conseguimos encontrar essa estruturação.

Flexões

Falando sobre as flexões, precisamos entender que os verbos flexionam de acordo com o número, a pessoa, o modo, o tempo e a voz de cada frase.

Em relação ao número, podemos ter o sujeito tanto no singular como no plural. O sujeito também pode ser de 1ª, 2ª ou 3ª pessoa, sendo a 1ª a que fala, a 2ª com quem se fala e a 3ª outra que não se encaixa em nenhuma das categorias anteriores.

É justamente aqui que os famosos eu, tu, ele, eles, nós, vós e eles surgem, justamente para se enquadrar nas flexões que cada verbo exige dependendo de como será a estruturação da frase.

Modos verbais

Já os modos verbais expressam a relação de uma pessoa que fala perante ao fato dado pelo verbo. Existem três tipos de modos verbais para expressar essa relação, que são: indicativo, subjuntivo e imperativo.

O modo indicativo expressa a certeza em relação ao fato, que é ou será interpretado como real. Por exemplo, na frase: “Preciso comprar projetor até amanhã” indicamos uma necessidade, e esse modo serve justamente para isso.

O modo subjuntivo expressa uma suposição, ou seja, uma possibilidade ou dúvida para um fato que não é dado como realidade ainda ou que não pode ser dado como concreto. Exemplo: “Se ela conseguisse alcançar as notas, seria uma cantora”.

Já o modo imperativo expressa uma ordem, ou seja, uma exigência que se espera ser realizada. É utilizada quando se deseja mandar alguém fazer alguma coisa. Exemplo: “Compre um chocolate para mim, pois estou com vontade”.

Tempos e vozes verbais

E os verbos também contam com tempos e vozes que auxiliam na construção de uma mensagem cada vez mais coerente, clara e objetiva para as pessoas, e também iremos te ajudar a entender mais sobre esse assunto.

O tempo verbal indica quando algo acontece e que possui relação com o enunciado, podendo estar inserido, principalmente, no passado/pretérito, presente e futuro. Nesse caso é preciso entender em qual tempo sua frase se encontra para que o verbo se adapte a ele.

Já as vozes verbais manifestam a relação do sujeito com alguma ação expressa e que possui sua emoção reforçada no tom de voz do sujeito, as mais comuns são as vozes passivas, ativas e reflexivas.

Conjugação verbal e classificação de verbos

Por fim é preciso entender sobre como é feita a conjugação verbal e a classificação desses verbos na Língua Portuguesa. Como vimos, o verbo pode ser conjugado de acordo com o sujeito, o modo, o tempo e a voz verbal.

Por isso a conjugação do verbo dependerá completamente desses pontos e pode sofrer diversas alterações se baseado nessas partes tão importantes da estruturação de uma frase.

Nesse caso, sabemos que uma simples frase como: “Maria está comprando novos exaustores para empresas” pode mudar completamente de acordo com as variáveis que vimos no decorrer deste texto.

Já quando falamos da classificação dos verbos, eles são divididos dentro das seguintes classes na Língua Portuguesa:

  • Verbos regulares;
  • Verbos irregulares;
  • Verbos anômalos;
  • Verbos defectivos;
  • Verbos abundantes.

Você pode estudar mais sobre cada uma dessas classificações, mas tenha em mente que cada verbo da Língua Portuguesa possui o seu espaço dentro de pelo menos uma dessas classificações.

Verbos e a era digital

E não poderíamos deixar de falar sobre como a Língua Portuguesa sofreu grandes mudanças com a chegada da internet e das redes sociais, e consequentemente os verbos também sofreram algumas alterações.

Com a automação das plataformas digitais, é normal ver palavras foram abreviadas e até mesmo escritas de maneira errada sem a correção devida. Claro que, dentro de um ambiente descontraído, isso não será um crime, mas pode se tornar um vício.

Para quem trabalha com produção de textos ou precisa realizar algum em um determinado momento, manter alguns vícios de linguagem do meio digital pode ser um perigo para a sua produção.

Por isso, se atente sempre ao que escreve nas redes sociais para que as abreviações e os pequenos erros não se tornem vícios de escrita e acabem atrapalhando a sua produtividade e até mesmo o seu trabalho.

Leia bastante e continue atrás de mais conhecimento sobre a Língua Portuguesa para estar sempre pronto para produzir textos e materiais ainda melhores e ajudar outras pessoas que não entendem sobre o assunto.

Ce texte a été développé à l'origine par l'équipe du blog Guide d'investissement, où vous pouvez trouver des centaines de contenus informatifs sur différents segments.

Laisser un commentaire